Weby shortcut
Pró-Reitoria de Pós-Graduação
UFG - Universidade Federal de Goiás

Os Mestrados e Doutorados da UFG

Updated at 01/22/16 11:17 .


A Pós-Graduação stricto sensu na UFG iniciou-se em 1972, com a criação dos cursos de mestrado de "Letras & Linguistica" e "Historia". Desde então, o número de programas aumentou consideravelmente, ao mesmo tempo em que vários dos programas passaram a ter cursos de Doutorado (que passaram a compor, junto com os cursos de mestrado, os "programas" de Pós-Graduação a partir de 1998) e se consolidaram. 

Atualmente, a UFG conta com 68 programas de Pós-Graduação, incluindo 27 com cursos de Doutorado (sendo que 4 possuem apenas cursos de Doutorado, incluindo 3 programas em rede e/ou multi-institucionais). Há 8 mestrados profissionais em funcionamento. A maior parte dos programas se encontra na Regional Goiânia, mas as regionais em Jatai e Catalão estão ampliando rapidamente o seu portfolio de programas (atualmente havendo 7 programas em Catalão e 6 em Jatai). Cerca de 46% dos programas da UFG foram criados após 2010, demonstrando um crescimento considerável das atividades de pós-graduação na Instituição (Fig. 1). Em 2013, cerca de 2300 alunos de mestrado e 1100 alunos de doutorado estavam matriculados nesses programas. 


ano_PPGs_blue
Fig.1. Ano de criação dos PPGs da UFG, a partir de 1972.




Tão importante quanto o aumento numérico foi a considerável melhoria nos conceitos e a implementação de diversos cursos novos de doutorado nos programas. Um destaque nesse sentido é que a UFG, pela primeira vez, passa a ter dois cursos de excelência, com conceito 6 (“Geografia” e “Ecologia & Evolução”). Além disso, dois programas (“História” e “Ciência Animal”) alcançaram conceito 5 na última avaliação trienal, elevando o número de cursos com conceito superior a 5 para um total de 7. Isso sem dúvida é uma expressão da melhoria qualitativa na Pós-Graduação da UFG. Entretanto, é preciso lembrar que ainda temos cerca de 44% de programas com conceito 3 e 45% de programas com conceito 4. Vale ressaltar também que cerca de 70% dos programas com conceito 3 foram criados depois de 2010 e que, dos 14 cursos com conceito 3 que haviam sido avaliados no triênio anterior, sete deles passaram para conceito 4 na avaliação trienal 2010-2012. 



conceito dos PPGs
Fig. 2. Distribuição dos conceitos dos programas de Pós-Graduação da UFG





Considerando os resultados da avaliação trienal da CAPES referente ao período 2010-2012 apresentados em dezembro de 2013, está claro que o principal ponto a ser melhorado nos programas da UFG é, sem dúvida, a produção científica. De fato, dos 50 programas da UFG avaliados total ou parcialmente pela CAPES, cerca de 38% apresentaram conceito “regular”, “fraco” ou “deficiente” nos itens referentes à produção científica docentes e/ou discente (que são os itens com maior peso para a atribuição do conceito final do programa, nos diferentes comitês de avaliação). Resolver esse problema exige, portanto, uma ação ampla na política de valorização e incentivo à pesquisa na UFG, incluindo não apenas os programas stricto sensu, mas também o PIBIC, o sistema de cadastro e avaliação de projetos, e mesmo a estratégia de implantação dos cursos lato sensu. Vamos continuar mantendo como prioridade a política de pagamento de publicações dos docentes da pós-graduação. Em termos de qualidade da produção científica, é imprescindível também melhorar a inserção internacional da produção científica da UFG em diversas áreas, viabilizando programas que permitam superar questões relacionadas à redação cientifica em idiomas estrangeiros.  



 

 

 

 

List all Back