Conpeex - Primeiro dia

               

Simpósio Temático-As Novas Fronteiras das Ciências Agrárias

No primeiro dia do 17° Conpeex a professora Mara Rúbia da Rocha, do Programa de Pós-Graduação em Agronomia da UFG, mediou o Simpósio Temático-As Novas Fronteiras das Ciências Agrárias. A mesa contou com participação do engenheiro agrônomo Franz Arthur Pavlu, do doutor em engenharia mecânica Rafael Souza e da doutora em computação aplicada e pesquisadora da EMBRAPA Silvia Masshuara.

Franz Arthur Pavlu é especialista em aplicação localizada de defensivos agrícolas, análises geoestatísticas e desenvolvimento de máquinas e algoritmos para agricultura. O especialista abordou o tema Sensoriamento Remoto na Agronomia e mostrou como essa tecnologia é aplicada no dia a dia do produtor rural. Ao seguir a linha de pensamento que envolve a Agricultura 4.0, Franz apresentou soluções para otimização de lavouras a partir do uso de inteligência artificial, análise de dados e big data. Um dos produtos apresentados foi o NemaTchau, que alia mecanismos bioquímicos e de sensoriamento e maquinários para controle de nematoides em plantações.

Rafael Vieira de Souza coordena o Grupo de Robótica e Automação para Engenharia de Biossistemas (RAEB) na Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos da USP. O professor discutiu o tema Robótica e Automação para Aplicações Agropecuárias e destacou a importância da tecnologia para a manutenção do PTF brasileiro (Índice do Produto e Insumo). Segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OECD), o Brasil é líder em produtividade agropecuária mundial. Esse fato se dá por conta do uso de tecnologias na produção brasileira. O professor destacou que o manejo de precisão diminui os custos, perdas e impactos ambientais da agropecuária. Biotecnologia, automação, uso de drones e robôs são exemplos das ferramentas aplicadas na produção e, segundo o professor, devemos utilizá-las com sabedoria.

Integrante da câmara Agricultura 4.0, do Ministério da Agricultura e Pecuária, Silvia Masshuara apontou os Desafios e Perspectivas da Inteligência Artificial no campo da Agricultura Digital. A pesquisadora explorou o futuro da produção agrícola mundial e tocou em pontos cruciais para o desenvolvimento sustentável do setor como segurança alimentar, nutrição e ecologia. Silvia apresentou uma retrospectiva desde a Agricultura 1.0 até a 5.0, passando pelos momentos de revolução verde e tecnológica do setor agrícola. Por fim, ela destacou os benefícios da Sociedade 5.0, uma sociedade centrada no Homem, que equilibra avanços econômicos com a resolução de problemas sociais que integram o espaço físico e o ciberespaço.

 

Simpósio Temático-As Novas Fronteiras das Ciências da Saúde

Na manhã do primeiro dia do 17° Conpeex, o professor Paulo Sucasas, professor do Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina, conduziu um dos simpósios mais assistidas do evento: As Novas Fronteiras das Ciências da Saúde- Inteligência Artificial e a pandemia da Covid-19; ensinamentos e perspectivas. A mesa recebeu os professores da UFG Fabíola Fiaccadori, do Programa de Pós-Graduação em Biologia da Relação Parasito-Hospedeiro, José Alexandre Diniz, do Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Evolução e Cristiana Toscano, o Programa de Pós-Graduação em Medicina Tropical e Saúde Pública.

Doutora em microbiologia, Fabíola Fiaccadori recordou a trajetória da pandemia do novo coronavírus, com início na cidade de Wuhan, na China. A professora destacou o papel da ciência para compreensão e investigação do vírus Sars-Cov-2 e explicou a diversidade e especificidades dos coronavírus, assim como suas mutações e impactos no corpo humano. Fabíola ainda explicou a estrutura do vírus da Covid-19 e como ele se adapta às células. Ela ainda enfatizou a importância de acompanhar as linhagens dos vírus que acometem a população em diferentes regiões do país para evitar erros nos processos de diagnósticos e prevenção da doença.


José Felizola Diniz é doutor em Zoologia e especialista em Macroecologia, Genética e Ecologia Geográfica comentou sobre o uso de métodos computacionais aplicados no controle da pandemia. O professor compõe o Grupo Modelagem, que trabalha com as estimativas de avanço da pandemia no Estado e contribui para as ações de contenção do vírus. Em sua fala, ele apresentou como o grupo funciona e informações atualizadas sobre a expansão espaço-temporal da Covid-19 em Goiás, assim como projeções de aumento e diminuição de casos na região goiana.

Por último, a médica e infectologista Cristiana Toscano abordou sobre Smart Shot: a vacina da Covid-19. Doutora em epidemiologia, Cristiana é a única integrante brasileira do Grupo Estratégico Internacional de Experts em Vacinas e Vacinação (SAGE – Strategic Advisory Group of Experts for vaccines and vaccination) da Organização Mundial da Saúde (OMS). A professora apresentou um panorama das principais descobertas em relação à vacina contra a Covid-19 e suas perspectivas. Ela enfatizou a agilidade na descoberta do sequenciamento genético do Sars-Cov-2 e a mobilização dos cientistas para acelerar os processos necessários para elaboração do antígeno. Cristiana explicou as fases para o desenvolvimento, teste e distribuição de vacinas e ainda os fatores que interferem nesse processo complexo.